A fé radical

122 visualizações | Reflexões
Publicado em 09.02.2017

Aprenda com Daniel e seus amigos a tomar a decisão de escolher a Deus em todos os seus caminhos

Os israelitas Daniel, Hananias, Misael e Azarias foram levados cativos a Babilônia depois de Israel ser invadida pelos inimigos. Eles eram jovens fiéis e tementes a Deus em tudo quanto faziam e por serem da família de nobres foram convocados pelo rei da Nabucodonozor para servirem no palácio. Os quatro amigos ficaram três anos se preparando para o serviço real e, por ordem do próprio rei, só iriam comer e beber exatamente o que era servido para realeza.

 

Entretanto, Daniel e os outros três se recusaram a se alimentar das comidas e bebidas reais para não se contaminarem. Radical, não? Eram só alimentos. Eles poderiam pensar que mesmo no cárcere Deus estava provendo o melhor. Mas, não era isso que estava acontecendo e não foi isso que eles pensaram.

 

Os quatro estavam cativos na terra dos seus inimigos e tudo ali era consagrado aos deuses pagãos. Além de que, se eles aceitassem aquelas regalias, como estariam dali a três anos? A resposta é: acostumados e acomodados. É muito fácil se acostumar com o conforto e a mesa farta, não que seja errado buscarmos isso nos dias atuais. Mas diante daquelas circunstâncias, eles se habituariam com aquela vida, esquecendo-se do verdadeiro propósito espiritual.

 

Sim, todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus e Daniel, Hananias, Misael e Azarias sabiam disso. Aquela dificuldade e momento de dor que eles estavam passando, por se tornarem escravos da Babilônia, tinha um motivo e propósito designado por Deus. E mesmo que eles não tivessem vendo com os olhos físicos, eles podiam ver espiritualmente, por isso decidiram não se contaminar.

 

Fugindo da vaidade

 

 

Aqueles rapazes viam além, e até por serem jovens sabiam que se dessem ao luxo de desfrutar das regalias reais poderiam dali a três anos estarem vaidosos, cheios de soberba e mal-acostumados. Aqueles requintes poderia fazê-los se esquecerem de Deus. Todas as vezes que comiam e bebiam apenas frutas, verduras e água, eles se lembravam do sacrifício que estavam fazendo para continuarem dentro do propósito do Senhor. E por se privarem dos desejos carnais, Deus os honrou com o que realmente era precioso.

 

Ora, quanto a estes quatro jovens, Deus lhes deu o conhecimento e a inteligência em todas as letras

e em toda a sabedoria; e Daniel era entendido em todas as visões e todos os sonhos.”

Daniel 1.17

 

Os demais jovens, também israelitas, que foram convocados pelo rei, assim como Daniel e seus amigos, não tomaram a mesma decisão. Eles aparentemente deveriam possuir a mesma fé que os quatro, mas pelas obras de cada um Deus viu a diferença e por conta disso os abençoou de forma diferenciada.

 

Eles se destacaram em meio aos outros e a atitude de fé de não se contaminar e se sacrificar foram o estopim para arrebatarem a atenção do Rei dos reis.

 

A honra de Deus

 

 

Então o rei conversou com eles; e entre todos eles não foram achados outros tais

como Daniel, Hananias, Misael e Azarias; por isso ficaram assistindo diante do rei.

E em toda matéria de sabedoria e discernimento, a respeito da qual lhes perguntou o rei,

este os achou dez vezes mais doutos do que todos os magos e encantadores que havia em todo o seu reino.”

Daniel 1.19-20

 

Deus sempre honra aqueles que permanecem na fé, que dia após dia vivem por ela e tomam atitudes baseadas nela. Foi isso que Daniel e seus amigos fizeram. Mesmo longe de seu povo, distante do tabernáculo, da Arca da Aliança e de tantos outros símbolos da fé, eles tomaram a decisão de perseverarem. E quantos hoje por muito menos se esquecem da lei de Deus? Só porque não podem ir na igreja durante a semana se deixam levar pelas práticas do mundo e se contaminam. Ou porque estão passando por um problema muito difícil resolvem abandonar a Deus.

 

Não são duas ou três que se encontram assim, são centenas, milhares, que se deixaram abater pelo tempo, pelos costumes e hábitos e, infelizmente, encontram-se contaminadas por esse mundo. Ainda há tempo de tomar uma decisão radical, assim como Daniel e seus amigos fizeram. Se afastar de uma vez por todas das sujeiras desse mundo e se voltar para o verdadeiro propósito.

 

Aproveite o Jejum de Daniel e comece a dar mais valor ao que realmente importa. Saiba mais sobre esse propósito de fé. 

 

Ficção científica discute identidade de gênero sem perder autenticidade

O seriado Sense8 conquistou 69% de aprovação do público e já teve a segunda temporada confirmada

A tecnologia que ultrapassa limites

Discussão sobre como filmes e séries tem nos levado a refletir sobre o avanço tecnológico

Carnaval da alegria

Em meio a tantas injustiças não dá para pensar diferente. Dizem que o Carnaval é uma festa de alegria, para se divertir e esquecer os problemas. Será mesmo?

Encontrando o caminho para Nárnia

Em um mundo perverso, a saga criada por C.S. Lewis chega como um refrigério de esperança para crianças e adultos

Publicidade atrai jovens que querem trabalhar com espontaneidade

O curso pode não está no ranking dos mais desejados, mas chama atenção pelas diversas áreas de atuação e por não se enquadrar em padrões