Aprenda como vencer as lutas

141 visualizações | Cinema
Publicado em 29.03.2017

No segundo filme das Crônicas de Nárnia, Príncipe Caspian, os irmãos Pevensie se veem diante de uma adversidade nunca vista, mas descobrem como vencer junto com Aslam

De repente os quatro irmãos Pevensie estão de volta a Nárnia após um ano vivendo como pessoas comuns na Inglaterra. Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia passaram uma vida como reis e rainhas de Nárnia e agora retornam 1.300 anos depois, onde encontram um lugar totalmente diferente do que conheciam.

 

Em Príncipe Caspian, Nárnia vive seus piores anos ao ser tomada pelos telmarinos, viajantes que acabaram entrando em lá depois de se perderem no mar e encontrarem uma fenda mágica. Desde então rejeitam a cultura e o modo de viver dos narnianos, aniquilando-os quase à extinção. É aí, que Caspian, um príncipe herdeiro do trono de Nárnia, originalmente telmarino, mas que cresceu ouvindo falar de Aslam e da Idade de Ouro, evoca os irmãos Pevensie para ajudá-lo a recuperar o país.

 

Neste filme/livro, mais uma vez Lúcia é a primeira avistar Aslam e novamente os irmãos não acreditam muito nela. Aqui a fé de Lúcia também é provada, pois pelos outros não acreditarem, ela acabou deixando aquela crença ser abafada. Isso a impediu de ter ido ao encontro d’Ele mais cedo, o que poderia ter evitado a morte de muitos narnianos na guerra.

 

Outra coisa que é possível aprender com o exemplo de Lúcia nesta parte da história é que ela permaneceu pura mesmo com o passar do tempo. Isso muitas vezes não acontece conosco. A rotina agitada e os problemas do dia a dia acabam facilmente esmorecendo a nossa fé no Único que pode nos ajudar.

 

Por acaso você se esqueceu?

 

 

Com a guerra iminente e a vontade de ajudar logo o povo de Nárnia, Pedro acaba se precipitando. Ele simplesmente se cansa de esperar pela ajuda de Aslam e vai a batalha acreditando na força do próprio braço. Lúcia até tenta alertá-lo:

 

“Por acaso você se esqueceu quem venceu a Feiticeira Branca?”

 

Muitas vezes nos esquecemos das maravilhas que Deus fez no passado e nos achamos suficientemente capazes de vencer. Mas Ele deixa bem claro que “sem Mim nada podeis fazer”. Porque ainda insistimos em lutar sem Ele? É preciso deixar Deus lutar por você.

 

O resultado não poderia ser diferente. Eles perdem de forma humilhante ao tentarem atacar o castelo dos telmarinos e o pior, muitos narnianos morrem nessa luta fracassada desde o início. O bom é que depois disso Pedro reconhece que não dá pra alcançar a vitória sem Aslam. Dia após dia precisamos nos lembrar que dependemos de Deus para tudo e afirmar isso para Ele.

 

O outro lado da moeda

 

No mesmo instante que Pedro reconhece a necessidade de Aslam, Caspian é tentado a buscar ajuda com o mal. Sim, monstros horrorosos vão até ele para apresentar uma opção, aparentemente mais vantajosa e rápida. E por mais que a intenção dele tenha sido boa, isso não o impediu de procurar ajuda do inimigo.

 

É oferecido a ele a chance de fazer um pacto com a Feiticeira Branca, quando a mesma aparece em um enorme cubo de gelo clamando por apenas uma gota de sangue para ser livre de novo e assim “ajudá-lo” a vencer os telmarinos.

 

Caspian quase cai nesse engano e Pedro também. Ambos são seduzidos pela feiticeira. No entanto, Edmundo, que já provou do amargo a estilhaça o gelo com a sua espada. Temos que aprender com Edmundo a não cometer duas vezes no mesmo erro.

 

Nada será igual

 

 

“Será difícil para você, querida, mas as coisas nunca acontecem duas vezes da mesma maneira.”

 

Quando Lúcia se encontra com Aslam em sonhos, essa é uma das primeiras frases que ele diz a ela. A garota imaginava que ele surgiria da mesma forma rugindo e vencendo, como na primeira vez que o viu, porém desta vez não foi assim.

 

Muitas vezes nos baseamos no que Deus fez no passado e ficamos especulando que Ele fará o mesmo hoje. Devemos ter esses exemplos para permanecermos na fé, no entanto, devemos fazer que nada será igual nos dias atuais. Lúcia aprendeu isso e precisamos aprender também.

 

Outra coisa que acontece nesta conversa é que Lúcia percebe que Aslam está maior e ele logo diz:

 

“A medida que você cresce eu parecerei maior para você”.

 

Enquanto crianças não enxergamos problemas, mas a medida que vamos amadurecendo e tornando-se adultos surgem responsabilidades e preocupações. Todavia, Deus é maior do que todas essas dificuldades, mas a gente acaba se esquecendo desse detalhe em meio a tanto sofrimento.

 

Aqui é para nos ensinar que mesmo que os problemas fiquem maiores, Deus também parecerá maior para você. No entanto, apenas parecerá, porque na verdade Ele já enorme e grandioso e todo o resto é minúsculo demais diante do Soberano.

 

Fé provada

 

 

Como dito no início, a fé de Lúcia é provada neste episódio das Crônicas de Nárnia. Em conversa com o irmão Pedro, depois de reconhecer que precisava de Aslam, ele afirma que ela teve sorte de vê-lo antes de todos e ainda se justifica pela descrença, dizendo que precisava de uma prova para crer.

 

Mais uma vez não muito diferente do que é feito hoje em dia. Muitas vezes precisamos quebrar a cara para cair na real, assim como Pedro precisou ser derrotado. Não deixe chegar a esse ponto para crer que só Ele pode te ajudar.

 

Ele pediu provas, logo ela retrucou que na verdade eram eles que precisam provar que criam em Aslam. E por uma atitude de fé, Pedro e os irmãos enviaram Lúcia sozinha e indefesa, no meio da floresta repleta de inimigos, para buscar por Aslam. Nenhum deles sabiam onde Aslam estavam, mas tão somente creram que ele apareceria.

 

E é exatamente assim. Deus age nos últimos instantes. Quando tudo parece perdido e sem saída, se o buscarmos Ele chegará com a resposta, concedendo-nos a vitória. Isso é visto de forma clara na última cena de luta do filme Príncipe Caspian e é glorioso como Aslam chega para defendê-los.

 

Imagine o rugir do vento. Imagine também que a floresta não está imóvel,

mas se precipita para você, e que já não é feita de árvores, mas de gente.

Homens enormes, mas semelhantes a árvores, porque os braços que agitam parecem ramos,

e, sacudindo a cabeça, deixam cair à volta uma chuva de folhas.

Príncipe Caspian

 

Quer ver também os ensinamentos presentes em “O Leão a Feiticeira e o Guarda-roupa”? Acesse “Encontrando o caminho para Nárnia”.

Consultora de imagem ensina como encontrar a melhor versão de si mesma

A blogueira carioca e expert no assunto, Gabriela Ganem, explica como é feito o trabalho de consultoria e dá dicas para se vestir melhor sem perder a personalidade

A escolha do amor segundo a Psicologia

É possível entender o motivo pelo qual os casais se apaixonam de acordo com a ciência

Conselhos preciosos

Muitas vezes ignorados, mas se forem observados com humildades podem trazer grandes benefícios

Não subestime a si mesmo

Subestimar significa desvalorizar, pense quantas vezes você fez isso consigo mesmo e nem percebeu?

Superação além dos ringues

Nos cinemas, o boxe está sempre associado a grandes histórias que nos movem a vencer